segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Cap. 1 ''O Circulo Fechado''

Edição final de ''A Aliança Mistica''
(As ideias apresentadas aqui, não refletem a opinião da autora, e sim de um personagem ficticio)
 
1990 - Nova York
 
Passos...
Você pode ouvi-los agora também, eles seguem apressados por um beco escuro de Nova York, ocupada aos montes por Ratos, Barata, e mais alguns... Seres rastejantes, que vivem se escondendo no escuro, esperando a hora certa para sair, de ouvidos abertos para as últimas mensagens enviadas das sombras. E era de encontro àquilo que o homem seguia.
Esse não seria mais um pacto rotineiro traçado em encruzilhadas. Esse faria o equilíbrio das coisas desmoronar. Céu e terra iriam tremer e isso se concretizou quando ele abriu a porta.
Bem-vindo ao ‘Círculo Fechado’ caro leitor, entre capuzes negros, e símbolos na Távola, esses 13 homens, e 3 representantes, vão se impor sob as ordens naturais da vida.
E foi isso que John Blake viu quando adentrou o recipiente. Ele viu a távola, e os 13 capuzes, o homem tão grande quanto um armário, com o corpo coberto de palavras que eu não posso traduzir agora, ele viu o loiro de córneas claras, e de torço nu remexer a bainha em sua cintura. Os dois representantes se viraram para eles, mas os de mantos continuaram inalterados.
– Ora, Ora John... – disse o rabiscado- Está atrasado.
Fechou-se o circulo, quando uma cadeira surgiu batendo violentamente atrás de seus joelhos, o fazendo cair sentado.
– Fui obrigado a despistar alguns fedelhos – abanou a mão em repulsa, torcendo o nariz.
– Vamos fazer isso ser rápido – disse um encapuzado, sem nenhum movimento aparente.
Mantos negros balançaram em aprovação.
– A garota e a criança Gray – John gesticulou.
– É sua esposa, Rato – o rabiscado se referiu a John sorrindo.
– A criança... – repetiu irritado.
– Cresce com rapidez surpreendente – tornou Gray trazendo uma pobre moribunda, com a barriga em extensão de um globo giratório.
A pobre criatura foi deitada na mesa, seus ossos estavam em evidencia através do vestido branco, a única forma pulsante de vida, vinha de seu ventre.
– Ela vai viver...? - questionou John sobre a mãe.
– Não há duvidas de que a morte á carregará.
– ‘’Os tormentos do inferno’’ – desejaram os treze.

– Ainda há o garoto Allucard – O rabiscado – Fiquei sabendo que tentaram mata-lo. 
– Isso não vai ser um problema – respondeu. 
– É claro que não...
Alguém pigarreou, e John levantou-se por fim, erguendo os braços. 
– A alma da garota é nossa, ela será incumbida de nossos desejos, agraciada com os nossos poderes, e servirá a nós.
– A alma do garoto é nossa, ele será incumbido de nossos desejos, agraciado com os nossos poderes, e servirá a nós– repetiu Gray. 
– Ela vem ao mundo na terceira lua do próximo mês – Allucard anunciou de olhos fechados.
Alguns risos ecoaram.
– Esses dois... Vão aniquilar o maldito equilíbrio – disse Gray com olhar sonhador.
– É eles vão... Que comece o Ritual de Iniciação!


2010 - Nova York
(...)



0 comentários: